Noctúria – Quantas vezes acorda para urinar?

Noctúria – Quantas vezes acorda para urinar?

A interrupção do sono pela vontade de urinar é um sintoma frequente chamado noctúria.

Ao contrário do que o nome sugere, a definição refere-se ao número de micções durante o principal período de sono – a noite na maioria dos casos, mas pode ser durante o dia em pessoas que trabalhem por turnos, por exemplo. O motivo para acordar deve ser a vontade de urinar, e não acordar por outra razão e aproveitar para urinar. Além disso, a primeira micção matinal também não conta.

Acordar mais de uma vez para urinar é algo muito comum que afeta homens e mulheres de todas as idades, mas torna-se mais frequente em idades mais avançadas. Pode ser muito incómodo e levar a um aumento da sonolência diurna, com consequências no dia-a-dia.

Assim, iremos explicar que medidas simples pode implementar para reduzir as idas “noturnas” à casa de banho, e ainda clarificar quando deve procurar ajuda médica.

Medidas gerais a implementar:

  • Reduzir a ingestão de álcool e cafeína.
  • Diminuir a ingestão de líquidos ao final da tarde e noite – por exemplo, evitar beber água quando se levanta para urinar.

Estas duas medidas podem ser suficientes para melhorar a qualidade de vida.

Quando procurar ajuda médica?

Se acorda mais de uma vez para urinar e isto tem impacto significativo na sua vida, deve procurar ajuda médica. Uma das primeiras especialidades a consultar é a Urologia; no entanto, existem várias patologias médicas que podem ser a causa da noctúria, tais como a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono ou a Insuficiência Cardíaca, podendo haver a necessidade de referenciação para outra especialidade.

Uma das ferramentas mais úteis para avaliar a noctúria é o diário miccional. Este consiste num registo simples da quantidade de líquidos ingerida e urinada (durante cerca de 3 dias), que pode ser pedido pelo seu (ou sua) urologista. Isto ajuda a caracterizar os sintomas.

O tratamento pode incluir medicação, sendo os anticolinérgicos como a solifenacina ou a fesoterodina uma das opções mais frequentes. Estes medicamentos inibem a contração do músculo da bexiga e, como resultado, a bexiga pode aguentar mais urina sem enviar sinais ao cérebro de que precisa ser esvaziada.

O importante é relembrar que noctúria não é algo com que tenha de viver para sempre. Com a abordagem certa, é possível recuperar noites tranquilas e revitalizar a sua qualidade de vida.


Este artigo foi escrito por:

Dra. Catarina Laranjo Tinoco
Interna de Formação especifica em Urologia
Local de trabalho: ULS Braga – Hospital de Braga
Dr. Carlos Oliveira
Assistente Graduado de Urologia
Local de trabalho: ULS Braga – Hospital de Braga
Hospital Trofa Saúde Braga Sul

O conteúdo cientifico reproduzido nesta página foi desenvolvido pelo profissional de saúde mencionado.

Partilhe esta publicação