DHA Vegetal

A importância do DHA de GestaCare no contexto da gravidez

Os ácidos gordos Ómega-3 são essenciais na decorrer da gestação e só podem ser obtidos a partir da dieta.

As necessidades durante a gravidez estão significativamente aumentadas e a sua importância é crítica para o desenvolvimento neurológico e visual do feto, bem como no tempo de gestação e no peso do recém-nascido à nascença.

DHA, o ácido docosahexaenoico, é um ácido gordo polinsaturado pertencente à família dos ácidos gordos Ómega-3. No campo da nutrição perinatal, o DHA ganhou recentemente especial atenção por causa das suas importantes funções no desenvolvimento neurológico fetal e neonatal e na sua actividade anti-inflamatória.

DHA é crítico para o crescimento e desenvolvimento do sistema nervoso central (SNC) fetal e infantil, bem como na função visual e neuronal e no metabolismo neurotransmissor.

A importância da suplementação com DHA no contexto da gravidez está descrita na mais recente evidencia científica e recomendações internacionais

Quais as fontes de DHA disponíveis?

As mulheres grávidas não conseguem obter o DHA necessário através da dieta saudável e equilibrada, uma vez que está limitado o consumo de peixe a 2 porções por semana. Por outro lado, o peixe consumido nos dias de hoje apresenta uma qualidade nutricional inferior e este aspecto julga-se estar relacionado com a produção intensiva em aquacultura.

A satisfação desta necessidade só poderá ser alcançada através do consumo de óleos vegetais e do uso de uma suplementação com DHA, que contenha o tradicional óleo de peixe (ver abaixo os seus inconvenientes) ou o DHA de origem vegetal à base de algas, uma fonte de DHA mais recente e de melhor tolerabilidade.

O GestaCare Gestação tem DHA de origem Vegetal.

Os inconvenientes da suplementação com DHA de peixe na gravidez

Estima-se que 80% das gravidas têm náuseas e vómitos que são induzidos pela própria gravidez.

Os suplementos que contemplam DHA de origem animal apresentam um significativo inconveniente para a mulher grávida na medida em que agravam esta sintomatologia.

Geralmente apresentam um odor e sabor fortes a peixe, provocam aziarefluxodesconforto gastrointestinal e má digestão.

A adesão à suplementação pode ser comprometida, a grávida pode sentir um enorme desconforto em fazer uma suplementação com DHA de origem animal.

O GestaCare Gestação tem DHA de origem vegetal – Uma abordagem em linha com as principais recomendações internacionais

O GestaCare Gestação tem DHA de origem Vegetal.

As melhores práticas e as recomendações internacionais actuais, sugerem fortemente o uso de DHA de origem vegetal no contexto particular da gravidez.

O DHA de origem vegetal é obtido através de um avançado processo tecnológico, garantindo-se um DHA da mais elevada qualidadelivre de alergénios e de potenciais contaminantes (mercúrio, entre outros). Apresenta uma excelente tolerabilidade e evitam-se assim os habituais desconfortos gastrointestinais do óleo de peixe.

O DHA de origem vegetal é isento de açúcar, sal, levedura, trigo, glúten e produtos lácteos. É formulado sem o uso de conservantes e aromatizantes artificiais. É adequado para vegans.